Ministros Extraordinários da Comunhão

Com o Concilio Vaticano II (1961 / 65) no seu DECRETO APOSTOLICAM ACTUOSITATEM SOBRE O APOSTOLADO DOS LEIGOS surgem os fundamentos do apostolado dos leigos na vida da Igreja. A instrução "Immensae caritatis" instituiu os Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão e definiu a finalidade deste ministério laical, fixando as normas de admissão dos candidatos a serem apresentados a este ministério.

Curiosamente este serviço de distribuir a comunhão a ausentes (prisioneiros e doentes) a partir da celebração eucarística, existe desde os primeiros séculos, referenciado na Apologia de S. Justino.

A palavra "ministro" provem do latim e inicialmente tinha este sentido: ministrum que tem como componente minus (menos), em oposição a magis (mais): minus, ministrum. Significa o menor entre todos, o servidor, o criado, o oficial inferior.

Trata-se de um serviço litúrgico desempenhado por um leigo a quem é dada a permissão de forma temporária ou eventual de distribuir a comunhão, que responde a necessidades objectivas dos fiéis, destinado sobretudo aos enfermos (ausentes na celebração eucarística comunitária) e às assembleias litúrgicas nas quais são particularmente numerosos os fiéis que desejam receber a sagrada comunhão.

Na nossa comunidade este serviço litúrgico já existe desde 1982. Começou inicialmente com 8 ministros, 6 mulheres e 2 homens. Presentemente somos 15 ministros, 8 mulheres e 7 homens, e estamos a visitar regularmente 15 doentes.

Previamente frequentam uma formação litúrgica e doutrinal que lhes permitem exercer a sua função com a máxima dignidade e decoro. A sua nomeação é feita pelo Bispo de cada diocese sob proposta do pároco de cada paróquia.

Realizamos 3 encontros anuais, com a seguinte dinâmica de funcionamento:

  • Oração inicial
  • Leitura de um texto seguido de um momento de reflexão e partilha.
  • Apresentação e discussão de aspectos práticos do interesse de todos para o melhor exercício deste ministério.
  • Oração final


Os ministros actuais da nossa comunidade:
António Costa, António Miguel Pinto, Cecília Godinho, Cristina Imaginário, João Pires da Silva, Luís Ferreira, Luís Miguel Bravo, Maria Margarida Costa, Miguel Baptista, Nelson Godinho, Maria Helena Calado, Florinda Martins, Manuela Figueiredo, Arlete Vieira e Maria Helena Silva